quinta-feira, 26 de março de 2020

Lugares com história


Forte de São Francisco
O Forte de Nossa Senhora do Rosário, mais conhecido como Forte de São Francisco de Chaves, começou por ser um convento. Datado de início do século XV, acabaria por evoluir para para uma função mais militar e de defesa do território, quer na Guerra da Restauração da Independência, quer na Guerra Peninsular.
Ditou o tempo que acabasse por cair na ruína, sendo recuperado no século XX e transformado  numa unidade hoteleira.
Erguido na colina da Pedisqueira, assomando-se ao Rio Tâmega e perto da antiga ponte romana, foi classificado Monumento Nacional em 1938, pelo Decreto n° 28.536.
A intervenção do poder público, através da Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais registou-se a partir de 1957, quando lhe foram promovidas obras de conservação. Diversas etapas de consolidação, limpeza, desobstrução, reparação e reconstrução tiveram lugar nas décadas seguintes até que, a 16 de Janeiro de 1989, o Forte de São Francisco foi cedido, a título precário, à Câmara Municipal de Chaves. Na segunda metade da década de 1970, as dependências do forte serviram como alojamento provisório para famílias retornadas das ex-colónias portuguesas na África.
Em 1994 as dependências do forte foram requalificadas como uma unidade hoteleira, empreendimento promovido Sociedade Forte de S. Francisco, Hotéis, Ldª, com projecto do Arquitecto Pedro Jalles. O Forte de São Francisco Hotel, inaugurado em Maio de 1997, encontra-se classificado com quatro estrelas. Disponibiliza cinquenta e três quartos aos visitantes, bar e restaurante, quadra de ténis, piscina e sauna.
O forte apresenta planta simples no formato estrelado, com quatro baluartes nos vértices, no sistema Vauban. As muralhas, com espessura de um metro, variam entre quatro a vinte metros de altura e são revestidas em granito.
O acesso principal é feito através de um portão no lado Sul, através de uma ponte levadiça sobre o fosso, atualmente aterrado. Existem acessos secundários pelo lado Leste e pelo lado Oeste, todos conduzindo, através de túneis, para a Praça de Armas.
Entre as edificações no interior do forte destaca-se a antiga Capela de São Francisco, que abrigou por três séculos, até 1942, o túmulo de D. Afonso, primeiro duque de Bragança, restaurada e bem preservada.

8 comentários:

  1. Olá:- Não conheço presencialmente mas pela descrição, imagino que, deve ser um bom lugar para ser visitado. Quem sabe se um dia for a chaves - onde nunca fui - não vou visitar esse hotel.
    .
    Saudaçõs poéticas

    ResponderEliminar
  2. Este eu conheço. Em 2006 estive em férias em chave e mais ou menos fiquei a conhecer a história da cidade e dos monumentos, além da sua excelente gastronomia.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chaves é uma cidade interessante, vale a pena conhecer e se possível ao pormenor.
      Tudo de bom para vós, um abraço.

      Eliminar
  3. O Santo que inspirou o Papa.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia e fiquei a saber mais um pouco. Obrigado amigo:)

    Beijos e um bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valeu a pena seres uma das apenas quatro visitas e comentadoras a este post.
      Bom fim de semana, beijos.

      Eliminar